João Paulo Marin e Cláudia Braga, cada qual incorporado em seu personagem virtual, adotaram os pseudônimos Profeta da Net e Electra Natchios Barbabela, respectivamente, para ponderar sobre os sentimentos obscuros da alma, que se aglutinam em pontos de total equilíbrio e harmonia, ainda que entre mentes diametralmente opostas.
 
 
Para os autores, o livro não versa apenas sobre o lado negativo das emoções, a despeito do titulo, mas sim sobre o lado que todas as pessoas ocultam, seja ele bom ou ruim.
 
“Cada sentimento tem a sua metade negra, assim como os melhores sonhos que sempre terminam quando a manhã chega”, sintetiza Cláudia Braga.
A Metade Negra - Mandala Central