Síndrome de Cachalote

Cachalote, o peixe da personagem Amèlie Poulain quando criança O post de hoje era para ser sobre o dia do trabalho. Aliás, bem clichê por sinal. Mas no decorrer do dia, o cansaço batendo à porta, a cabeça cheia de idéias fervilhando, atreladas ao barulho do entorno ecoando como se fosse uma festa numa praça […]

Consulte para mais informação
Anjo caído

As costas doíam, o dorso latejava. Sentia-me velha, entregue, desvalida. Será, meu Deus, que é o peso de minha vida? ou andei carregando fardos que a mim não pertenciam? Renego se isso for o encosto, que, sem querer há muito eu atraía. Perdí-me em pensamentos, elucubrando a razão do sofrimento  que me afligia. Dei-me conta […]

Consulte para mais informação
BEIJANDO SAPOS

Quantos erros, quantos acertos, por desejar um príncipe em meu leito. Deixar o amor crescer no peito, e num passe de mágica, palavras doces saem ácidas por uma enorme boca, num coaxar em grego. (apaixonar-se por um batráquio, isso é demais, não tem jeito). Amor impossível, esse de estória, ter paixão por comedor de insetos […]

Consulte para mais informação
Mundo chato, chato mundo.

O mundo está muito estranho. Viver ficou mais difícil. Não quero analisar economia, trânsito, violência, nada disso. Estou falando das relações interpessoais, da falta ou da frieza delas. Exemplo? O que você sabe sobre os seus vizinhos? Quem são as pessoas que moram no mesmo prédio que você ?   O que sabe sobre elas,  os […]

Consulte para mais informação
Dark Side

Algumas escolhas são difíceis, muito difíceis de serem feitas. Mas quem somos nós para julgar o que é certo ou errado? A metade negra está em cada um de nós. O livre arbítrio é que nos possibilita usar um sabre de luz para o bem ou criar uma estrela da morte. Eis a questão. Escolher […]

Consulte para mais informação